Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Iniciativa avaliará impactos das mudanças globais no território brasileiro
Início do conteúdo da página

Iniciativa avaliará impactos das mudanças globais no território brasileiro

Escrito por Reginaldo Alves | Publicado: Quinta, 04 Maio 2017 14:29 | Acessos: 76

Programa configurará uma das maiores redes de pesquisa ambiental já desenvolvida no Brasil

 Entender as mudanças globais e divulgar estudos sobre as alterações climáticas, bem como seus impactos em setores importantes para a economia do país é um dos desafios do programa INCT Mudanças Globais: Vulnerabilidade-Impactos-Adaptação-Resiliência para a Sustentabilidade (INCT MG-VIARs).

O objetivo da iniciativa, coordenada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e financiada pelo CNPq, CAPES e FAPESP, é o desenvolvimento de uma rede de pesquisas interdisciplinares em mudanças globais e sustentabilidade, por meio da cooperação de grupos de pesquisadores, estudantes e técnicos. O programa está dividido nas seguintes áreas temáticas: segurança alimentar; hídrica e energética; saúde; desastres naturais, áreas urbanas e desenvolvimento urbano; impactos nos ecossistemas brasileiros em vista de mudanças de uso de solo e biodiversidade; e Infraestrutura física urbana. Todas estes componentes estarão conectados por meio de três temas integradores: modelagem climática, educação/comunicação e economia.

Além de permitir que os impactos das mudanças globais possam ser avaliados sob o ponto de vista econômico, por meio de projeções de clima futuro, o programa compartilhará os resultados das pesquisas com a sociedade e governos. A partir dessa perspectiva de divulgação de dados, tomadores de decisão poderão propor políticas públicas para enfrentar os desafios referentes às alterações climáticas.

O INCT Mudanças Globais constitui-se como uma das maiores redes de pesquisa ambiental já desenvolvida no Brasil. O componente saúde ficará sob responsabilidade da Fiocruz, sendo coordenado pelos pesquisadores Elizabeth Rangel (Instituto Oswaldo Cruz) e Ulisses Confalonieri (Centro de Pesquisa René Rachou – CPqRR). “Este é o maior esforço multidisciplinar de pesquisa em mudança climática no Brasil e deverá produzir importantes resultados nos próximos anos”, afirma Confalonieri. Segundo ele, serão desenvolvidos cenários para a ocorrência de vetores de leishmaniose para a Amazônia e estudo de vulnerabilidade de municípios de partes do sudeste e nordeste do país.

Imagens: Freepik

registrado em:
Assunto(s): seminario , mato grosso do sul ,
Fim do conteúdo da página